Em 2018, a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) registrou um crescimento de 20,4% na venda de carros elétricos ou híbridos na comparação com o ano anterior. No total, foram emplacados 3.970 veículos da categoria. Os números indicam um movimento ascendente da mobilidade elétrica, especialmente quando considerada uma década: em 2009, apenas 21 carros elétricos ou híbridos foram emplacados no Brasil.

O desenvolvimento da mobilidade elétrica sinaliza que o mercado tem um grande desafio pela frente. É preciso que empresas e cidades estejam preparadas para o aumento no volume de automóveis elétricos nas ruas, bem como possam oferecer a possibilidade de que essa tecnologia cumpra sua promessa ambiental e seja acessível ao maior número de pessoas.

Mobilidade elétrica fomenta sustentabilidade 

Um dos apelos mais sensíveis no debate sobre a mobilidade elétrica é o seu potencial benéfico ao meio ambiente. Veículos elétricos são uma alternativa àqueles movidos a combustíveis fósseis (gasolina, diesel, gás natural veicular), considerados grandes emissores de gases do efeito estufa (GEE), como o dióxido de carbono (CO2), muito associado a mudanças climáticas.

No Brasil, veículos automotivos foram responsáveis por 39% das emissões de GEE do país em 2016, de acordo com dados do Observatório do Clima divulgados em 2018. Diante desse cenário, é importante que cada vez mais cidades e empresas apoiem o desenvolvimento de uma infraestrutura eficiente de mobilidade elétrica, com a adoção de ferramentas que deem sustentação a uma ampla transformação da frota veicular.

Soluções devem ser integradas ao dia a dia de territórios e usuários

Quando se fala na criação de uma infraestrutura de mobilidade elétrica, é importante ter em mente que cidades precisam estar preparadas para a circulação e abastecimento de carros elétricos antes que eles estejam em massa nas ruas.

Frente ao avanço na produção e comercialização de automóveis movidos a eletricidade, na ENGIE estamos trabalhando nas soluções demandadas pelo mercado. Serão necessários carregadores elétricos em residências, condomínios corporativos e nas ruas, sejam eles privados (em aeroportos, shoppings, instituições de ensino e outros locais) ou públicos (especialmente em cidades).

Por isso, atuamos em diversas frentes para o gerenciamento de carga para carros elétricos, como a fabricação e comercialização de carregadores elétricos, instalação e alimentação elétrica de pontos de carregamento e compartilhamento de carros elétricos para empresas que estão atentas à inovação proposta pela mobilidade elétrica.

Quer levar uma nova forma de pensar a mobilidade para sua empresa ou cidade?  Clique aqui e fale com a ENGIE.