NEt Metering na energia solar fotovoltaica da ENGIE

O net metering, ou compensação de energia, é o dispositivo legal elaborado para que o sistema fotovoltaico,que produz um volume de energia superior ao utilizado pela unidade consumidora, usufrua de toda a sua geração. Assim, nos casos de microgeração (com potência de até 75kW) e minigeração (entre 76kW e 5.000kW) de energia fotovoltaica, o excedente de energia será injetado na rede convencional e transformado em créditos a serem descontados da conta de luz.

A unidade consumidora segue ligada à rede de distribuição local para manter o fornecimento de energia em momentos nos quais a geração solar é interrompida, como à noite. É nesse tipo de circunstância que os créditos de energia serão usados.

Regulamentação da Aneel define regras do net metering

Com a Resolução Normativa (RN) 482/2012, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) inovou ao regulamentar a compensação de energia, estabelecendo critérios para o uso do excedente gerado na micro ou minigeração energética e conforme a classe de consumo do usuário. Em 2015, a norma passou por uma atualização que resultou na RN 687/2015, que consolida os atuais parâmetros do net metering no Brasil.

De acordo com as regras atuais, os créditos de energia podem ser utilizados em até 60 meses. Além disso, há possibilidade de o usuário compensá-los na própria unidade consumidora ou em outras unidades que estejam em seu nome, desde que previamente cadastradas, inseridas na mesma área de concessão e dentro das modalidades de autoconsumo remoto, geração compartilhada ou em empreendimento com múltiplas unidades consumidoras (condomínios).

A classe de tensão da unidade consumidora também tem impacto na forma como os créditos de energia serão compensados. No caso de unidades conectadas em baixa tensão (grupo b), mesmo com o excedente de energia injetado na rede, será necessário efetuar o pagamento referente ao custo de disponibilidade, valores equivalentes a 30 kWh (monofásico), 50 kWh (bifásico) ou 100 kWh (trifásico). Para consumidores conectados em alta tensão (grupo A), será devida somente a parcela da fatura relativa à demanda contratada.

Em Minas Gerais, cliente ENGIE tem drástica redução no valor da fatura

O Haras Morada Nova, localizado em Inhaúma (MG), implementou um sistema fotovoltaico com potência de 94,05 kWp em uma área de 581 m2. No primeiro ano de operação, a instalação fotovoltaica do Haras Morada Nova resultará em uma economia aproximada de R$ 61 mil.  

Haras Morada Nova tem boa experiência no modelo de Net Metering da ENGIE

Legenda: Haras Morada Nova, já no primeiro ano de operação, economizará cerca de R$ 61 mil com sistema fotovoltaico.

Para se ter uma ideia tangível da economia após a instalação do sistema fotovoltaico, o Haras chegou a despender R$ 7.244,25 com energia em um mês. Após a instalação do sistema fotovoltaico, conectado à rede, a empresa passou a pagar apenas a taxa mínima de uso da rede à distribuidora, cerca de R$70,00 mensais, nesta área de concessão.

Chamada para simulador em texto sobre net metering